segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Servidores da segurança pública manifestam nas ruas de Juiz de Fora/MG




 Convocados pelo Movimento Independente da Polícia Militar, as demais entidades de representação de classe como SINDASPMG e SINDPOL-MG, foram às ruas de Juiz de Fora/MG, levar ao conhecimento de toda população o sucateamento que vem passando as forças de segurança pública do Estado de Minas Gerais.

 Com unidades prisionais superlotadas, frota de viaturas sucateadas, déficit de servidores, parcelamento salarial e atraso do pagamento de retroativos de promoções e progressões na carreira, essas são as principais demandas dos servidores prisionais.

 Já na PCMG não é diferente, o sucateamento da instituição é a principal reclamação dos Policiais Civis, com delegacias em péssimas condições de trabalho, baixo efetivo, frota de viaturas sucateadas, parcelamento de salário também são as principais demandas da categoria.





 A principal reivindicação dos servidores da segurança pública é recomposição das perdas inflacionárias, que já atinge os 40%, referente aos anos de 2015, 2016 e 2017.
 O congelamento salarial imposto pelo atual Governo, fez com que os servidores da segurança pública perdesse o poder de compra, em um mercado que a cada dia o preço dos produtos são reajustados.





 O ato público e manifestação teve início no Parque Halfeld em frente a Câmara Municipal de Juiz de Fora/MG, e percorreu as principais ruas da cidade, como calçadão da Rua Halfeld, Avenida Getúlio Vargas, Praça Antônio Carlos e o encerramento aconteceu na Praça da Estação, onde foi desativada a 30°cia PMMG que realiza o policiamento ostensivo da região central da cidade.

 Por fim o movimento fez a queima simbólica dos caixões, que representa o sepultamento da atual gestão do Governo do Estado, que cortou recursos da segurança pública e congelou o salário dos servidores.


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.