terça-feira, 17 de outubro de 2017

CONCURSO PARA DELEGADO É AUTORIZADO PELO GOVERNO

A Chefia da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), comunicou aos servidores da Instituição, que a Câmara de Orçamentos e Finanças (COF) autorizou, nesta terça-feira (17/10), a realização do concurso público para o cargo de delegado de Polícia.
Em função das restrições impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), inicialmente, foram autorizadas 76 vagas. Tendo em vista que a autorização já foi recebida, os trâmites administrativos e todas as medidas necessárias para que o edital seja publicado, o mais breve possível, estão sendo realizados.
Segundo o Chefe da Polícia Civil, Delegado-Geral João Octacílio Silva Neto, a autorização deste concurso reforça o trabalho constante da chefia em prol de melhoria nas condições de trabalho na Instituição. “Esta autorização também reforça o compromisso do Governo com a Segurança Pública e com a Polícia Civil”, afirmou.
De acordo com o Chefe de Gabinete da PCMG, Delegado-Geral Bruno Tasca Cabral, o concurso auxiliará na recomposição do quadro de pessoal. “O concurso permitirá que façamos a recomposição do efetivo nas comarcas durante toda a vigência do concurso”, explicou.
Segundo o presidente do Sindpol/MG, Denilson Martins, essa medida será de fundamental importância para o funcionamento das unidades policiais no interior. “Essa carência é percebida não só pela Polícia Civil, mas pelo Poder Judiciário e a população como um todo.  Temos cerca de 300 delegacia de comarca no Estado, porém nem todas tem a presença do delegado ou até mesmo de um policial civil. Esse concurso vem em boa hora, mas ainda há um longo caminho a percorrer, necessitamos do preenchimento de vagas para investigador, com a convocação dos 1227 excedentes do último certame, um novo concurso para escrivão e médico legista, a convocação de excedentes de perito. Sem a presença Institucional da Polícia Civil, sem a recomposição do nosso quadro de efetivo, fica comprometido o trabalho da Polícia Judiciária, como a repressão qualificada e investigação criminal dos delitos, que não puderam ser prevenidos ou evitados pela PM”, afirmou Denilson Martins.
O Sindpol/MG vem cobrando um novo concurso para delegado e escrivão há um bom tempo, inclusive oficiou o Chefe de Polícia, no dia 1/6, para considerar nesse próximo certame a condição de policial civil e o tempo de exercício efetivo na profissão, como prova de título e pontos, da mesma forma que já se pratica em outros Estados.
Fonte: Polícia Civil (com algumas adaptações do Sindpol/MG)

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.