terça-feira, 9 de maio de 2017

Tião Viana aparece na lista do G1 nacional como o pior governador do país


Governador do Acre, Tião Viana (PT)/Foto: Secom
O portal de notícias G1 divulgou na semana passada uma lista dos melhores e piores governadores do Brasil, baseada no desempenho dos chefes dos executivos referentes aos anos de 2015 e 2016. Na seleta lista, o governador do Acre, Tião Viana (PT), aparece em primeiro lugar no ranking dos piores executivos.
Sobre o governo do Acre, o G1 constatou que Tião Viana cumpriu apenas 16% das promessas de campanha. Ele assumiu 25 compromissos em seu plano de governo, cumpriu apenas dois e outros dois foram parcialmente cumpridos, ou seja, ele está devendo 21.
Entre os melhores, o governador do estado vizinho, Confúcio Moura (PMDB) de Rondônia aparece empatado tecnicamente com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). Marconi Perillo (PSDB), de Goiás, ficou em terceiro lugar. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) está em quarto lugar e Raimundo Colombo, de Santa Catarina, em quinto.
Os dez melhores
1° Confúcio Moura – RO –78,78%
2° Flávio Dino – MA – 78,37%
3° Marconi Perillo – GO – 75%
4° Geraldo Alckmin – SP – 70,58%
5° Raimundo Colombo – SC – 69%
6° Camilo Santana – CE –65%
7° Simão Jatene – PA – 63%
8° Marcelo Miranda – TO – 53%
9° Wellington Dias – PI – 52%
10° Paulo Câmara – PE – 51%

Os dez piores
1° Tião Viana – AC – 16%.
2° Fernando Pimentel – MG – 26%.
3° Rodrigo Rollemberg – DF 27% .
4° José Melo – AM –28% .
5° Suely Campos – RR- 34% .
6° Reinaldo Azambuja – MS – 34,78% .
7° Pedro Taques – MT – 34,78%.
8° Paulo Hartung – SC – 38%01.
9° Luís Fernando Pezão – RJ – 41,6%.
10° Waldez Góes – AP – 44,11%.

Para se chegar aos dados, o G1 baseou na execução do programa de governo registrado no TSE, de cada governador, foi somado os itens cumpridos e parcialmente cumpridos, excetuando os itens não cumpridos ainda, e dividindo-se pelo total de compromissos assumidos pelos governadores.
Em nota o portal informou que a metodologia em “percentual”, favorece quem promete mais. Quanto maior o programa de governo, menos um item não cumprido influencia no percentual. Já quem promete pouco, ao deixar de cumprir um item pode perder uma grande fatia do percentual. Exemplo: O governador fez 100 promessas e deixou de cumprir uma, perde 1%. Mas, se tiver apenas 10 promessas e deixar de cumprir uma, perde 10% no ranking.
Embora o governador de Rondônia tenha feito poucas promessas, ele cumpriu a maioria delas, por isso está em primeiro. Já o governador de São Paulo, que apresentou o maior número de promessas, deixou de cumprir boa parte delas.

Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.