segunda-feira, 29 de maio de 2017

SINDASP-MG comunica o Governador sobre o rompimento com à SEAP através do Deputado Durval Ângelo



Presidente do SINDASP-MG Adeilton Rocha e o Vice-presidente Wanderson Costa estiveram reunidos, hoje (29.05), com o Deputado Durval Ângelo, líder do governo na Assembleia, para informar sobre o rompimento das negociações com a SEAP e comunicar a insatisfação e indignação da categoria com o atual comando da Secretaria. 

Os representantes sindicais deixaram claro ao parlamentar o retrocesso das pautas que vinham sendo tratadas no Comitê Permanente sob o comando do então Secretário Adjunto Robson Lucas, após a chegada do Chefe de Gabinete Major Edmar. Já se passaram quase 10 meses após a assinatura do Termo de Audiência protocolado no TJMG e nenhum dos itens pontuados foram solucionados pelo Governo: “As pautas não têm sido atendidas e são proteladas o tempo todo. Não vemos nenhum empenho da Secretaria para solucionar estas questões, portanto não há mais nenhum motivo para sentarmos com esta atual gestão da SEAP”, afirmou o Presidente do SINDASP-MG. 

A morosidade é ainda menos justificável considerando que 80% das questões são administrativas e não possuem impacto financeiro algum. Com a chegada do Chefe de Gabinete, a situação que já estava ruim ficou ainda pior. Segundo os representantes do Sindicato, a intransigência da chefia de gabinete tem travado todas as negociações, inclusive as que já estavam acertadas com o ex-Secretário Adjunto. Tudo que o Comitê resolvia era inviabilizado pelo Major, como foi o caso da Lei Orgânica e das Carteiras Funcionais que, segundo o militar, são questões de governo e não de classe e não seriam discutidas com a categoria. 

Cansado de ver que todas suas decisões acordadas com as entidades de classe eram barradas pelo Chefe de Gabinete, Dr. Robson pediu exoneração do cargo. Este foi o estopim para que o Sindicato rompesse de vez com a SEAP.

Para agravar ainda mais descrédito do Major, o mesmo autorizou o procedimento realizado na última semana no Ceresp Gameleira, onde a PM tomou conta da unidade em uma operação que demonstrou total desrespeito aos Servidores do Sistema Prisional. Uma ação totalmente arbitrária, com o único objetivo de desmoralizar a categoria, sobre a qual nem mesmo o coordenador do grupo de monitoração e fiscalização do Sistema Prisional mineiro, Juiz Wagner Cavalieri, e outras autoridades judiciárias e do MP foram informados.

Diante do exposto, os representantes do SINDASP-MG solicitaram ao parlamentar que repassasse esta situação e este sentimento ao Governador para que o mesmo tome alguma medida urgente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.