sexta-feira, 31 de março de 2017

SINDASPMG VISITA AGENTE QUE FORA ALVEJADO POR CRIMINOSOS

Diretoria do SINDASPMG visita Agente que sofreu atentado em Uberaba/MG.


O mesmo sem encontra consciente, já  passou por cirurgia, e aguarda avaliação de especialista em colostomia.

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO PARA SERVIDORES PÚBLICO

JÁ O SEU EMPRÉSTIMO AQUI! 

DAVID (31) 99707-9929 

Whatsapp (31) 98990-6764


Agente penitenciário é baleado a caminho do trabalho em Uberaba


Atualizado às 08h51
Fotos/Jairo Chagas


Agente penitenciário foi surpreendido por bandidos nesta manhã (31), por volta das 7h30, quando chegava para trabalhar na penitenciária Aluízio Inácio de Oliveira. De acordo com as primeiras informações, ele teria sido alvejado com cinco disparos.


Segundo relatos, a vítima estava em uma moto no trevo do Anel Viário com a avenida Djalma Castro Alves quando foi surpreendida por um VW Gol verde, de onde foram feitos pelo menos cinco disparos contra o agente. Ele foi socorrido pelos companheiros da própria penitenciária e conduzido ao Hospital de Clínicas na própria ambulância da instituição.


O agente penitenciário chegou ao pronto-socorro em estado grave, porém consciente, e passa por cirurgia nesta manhã.

Por determinação do delegado-chefe, equipes da Polícia Civil estão nas ruas para prender os suspeitos do atentado contra o agente. A PM também está com Serviço de Inteligência atrás do suspeito.

O local onde o agente penitenciário foi baleado é próximo aonde a também agente penitenciária Vívian Cristina Medeiros foi morta a tiros em julho de 2015.
Mais informações no decorrer do dia no JM Online e na edição de sábado (1º) do Jornal da Manhã.

NOTA DE ESCLARECIMENTO - SINDASPMG

FONTE: Sindasp - MG


O SINDASP-MG, entidade sindical de renome nacional em defesa do princípio da publicidade e da moralidade, por seu representante legal em sua forma estatutária, vem informar seus filiados e respectivos representados e demais entidades sindicais parceiras, que os fatos divulgados por mídia eletrônica pelo Sr. Juscelino (Maktub), vinculados à tentativa de desmembramento perpetuado pelo referido senhor e sua trupe, não são verdadeiros, já que encontra-se a Assembleia de Fundação suspensa conforme editais publicados nos órgãos da imprensa nacional e local em datas anteriores, e na data hoje, dia 30/03/2017 no Jornal O Tempo, e amanhã, 31/03/2017 no mesmo órgão de imprensa.
Além disto, esclarece a entidade sindical que o Sr. Diógenes Pereira da Silva Junior, que se apresenta como "Presidente da comissão pró-fundação do sindicato dos agentes de segurança penitenciária da mesorregião do triângulo mineiro e alto Paranaíba do Estado de Minas Gerais -SATA MG", compareceu de livre e espontânea vontade perante a 84° AISP local da lavratura do REDS FRAUDULENTO perpetrado pelo SR. Juscelino (Maktube) e sua Trupe, e contrapôs os fatos falsamente noticiado, bem como, compareceu perante ao Ilustríssimo Doutor CARLOS RENATO DE OLIVEIRA CARNEIRO LEÃO "Oficial do Cartório de Registo de Títulos e Documentos civis e Pessoas Jurídicas da Comarca de UBERABA" para notificá-lo na forma do artigo 160 da lei 6.015/73, para que não proceda qualquer registo de documentos inerentes ao registo da comissão pro-fundação por ele representada, ou mesmo, qualquer outro documento inerente a esta tentativa de desmembramento.
Por fim e para que se evite "fofocas", "disse e me disse" e demais burburinhos por parte do Sr. Juscelino (Maktub) e sua trupe, e que para reste restabelecido o império da verdade e por ser esta entidade sindical legalista e extremamente democrática, além da presente nota de esclarecimento, disponibiliza no site da entidade parte dos documentos mencionados, chamando a atenção para o fato que os Editais mencionados encontram-se disponibilizados nos jornais em circulação, podendo os interessados, caso queiram, consulta-los a tempo e modo.
Atenciosamente,

ADEILTON DE SOUZA ROCHA

Nenhum texto alternativo automático disponível.
Nenhum texto alternativo automático disponível.
Nenhum texto alternativo automático disponível.

Ministra pede ao STF mesmo tratamento dado a Adriana para outras mães detentas

Estadão Conteúdo
Resultado de imagem para DIREITO igualitário

Em ofício encaminhado à presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, a ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, pede que seja estendido o benefício dado à ex-primeira-dama do Estado do Rio de Janeiro, Adriana Ancelmo, a todas brasileiras em situação semelhante.
Luislinda escreveu que “como ministra do Estado dos Direitos Humanos e (…) principalmente, por ser cidadã brasileira” percebe que tem “o dever de recorrer a Vossa Excelência para que juntas adotem medidas legais urgentes” no sentido de que a decisão sobre Adriana, “mesmo ainda passível de recurso, seja aplicada extensivamente a todas as mulheres brasileiras que encontrem em situação análoga, sem qualquer distinção e no menor espaço de tempo possível”. O ofício foi encaminhado ao STF na última segunda-feira, 27.
A ex-primeira-dama do Estado deixou na quarta-feira, 29, o Complexo Penitenciário de Gericinó (Bangu), na zona oeste do Rio, conduzida pela Polícia Federal. Ela estava detida preventivamente no local desde 17 de dezembro. Adriana responde por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
A saída dela do complexo ocorreu após o juiz da 7.ª Vara Federal Criminal do Rio, Marcelo Bretas, expedir alvará determinando que Adriana seja levada para seu apartamento: “devendo a acusada assinar o termo de compromisso de que cumprirá todas as condições ali descritas, sob pena de imediato retorno à custódia preventiva no sistema prisional”, escreveu Bretas.
A autorização de ela cumprir prisão domiciliar teve como base norma do Código de Processo Penal que permite a mudança de regime de mulheres que tenham filho de menos de 12 anos e estejam cumprindo prisão preventiva. Adriana tem dois filhos, de 11 e 14 anos.

MP pede afastamento de agentes penitenciários acusados de tortura

SELES NAFES
O Ministério Público do Estado emitiu nesta quarta-feira, 29, uma recomendação à direção do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) para que sejam afastados 6 agentes penitenciários acusados de torturar presos. A promotora de Justiça que investiga os casos, Socorro Pelaes, informou que uma mesma equipe está no centro das denúncias.
A recomendação surge num momento de tensão dentro do Iapen, após a descoberta de um plano para executar agentes que estavam de plantão na madrugada do último dia 19, quando um detento foi baleado e morto por sentinelas durante uma tentativa de fuga.
A promotora de Justiça diz que esse foi apenas um dos casos em que agentes estariam agindo como justiceiros dentro do Iapen.  
“Em junho de 2016, dois detentos foram mortos fora dos muros do Iapen. Pedi para instaurar o inquérito, acompanhei com o delegado e foram esses mesmos agentes. De lá pra cá não parou. Pedi ao diretor para trocasse a guarnição, mas tudo continuou do mesmo jeito”, diz a promotora de Execução Penal, que uma vez por mês faz inspeções dentro da cadeia.
Promotora de Execução Penal, Socorro Pelaes: não existe pena de morte
Promotora de Execução Penal, Socorro Pelaes: não existe pena de morte
Segundo ela, são inúmeros os relatos contra a mesma guarnição sobre presos que são retirados das celas aleatoriamente para sessões de espancamento.
“O preso está lá para cumprir pena. Não existe pena de morte, e nem pena de espancamento. Como promotora de Execução Penal eu tenho que fiscalizar isso”, justifica.
No último fim de semana, um agente penitenciário foi quase executado em uma parada de ônibus da Rodovia JK. Áudios encontrados no celular de um detento revelaram que criminosos estavam dispostos a matar um agente como um aviso aos demais. 
O celular onde estavam os áudios foi localizado em revista no Iapen.
“No outro plantão a mesma equipe tirou esse detento da cela e ele foi torturado. Isso está comprovado. Os outros detentos ficaram revoltados porque eles estão vendo isso acontecendo, eles estão sendo mortos, e o Estado não está tomando nenhuma providência”, avalia Socorro Pelaes.
Uma das fotos do inquériito que apura tortura de um dos detentos
Uma das fotos do inquérito que apura tortura de detentos
Promotora diz que caso está comprovado
Promotora diz que caso está comprovado
A promotora avalia que o afastamento preventivo dos agentes da equipe acusada de tortura vai acalmar os ânimos dentro da cadeia e evitar um conflito maior.
“Se eles permanecerem lá com essa postura de justiceiros vai ocorrer algo pior”, adverte. O portalSELESNAFES.COM não conseguiu contato com a direção do Iapen, mas apurou que os agentes já foram afastados.
Esta semana, agentes receberam segurança da PM na saída do plantão
Esta semana, agentes receberam segurança da PM na saída do plantão
O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Amapá confirmou que houve um afastamento consensual e sem prejuízo nos salários dos servidores, enquanto durarem as investigações.  
“Isso foi um acordo com a promotora que nós acatamos. Nós defendemos o servidor, mas não compactuamos com nenhuma situação de injustiça dentro do Iapen. Ela (a promotora) está fazendo o trabalho dela. Mas se houver voz de prisão, como já ocorreu, nós vamos acionar o nosso jurídico”, avisou o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Edno Bentes.  
O Iapen tem hoje 789 agentes penitenciários que cuidam da segurança.

CASO DE ASSÉDIO SE ARRASTA POR MAIS DE UM ANO NO SISTEMA PRISIONAL DE MONTES CLAROS

NORTE DE MINAS - DIRETOR TRANSFERE AGENTE DE LOCAL DE TRABALHO



CARTA ABERTA
PUBLICADA 31/03/2016

INDIGNAÇÃO:



Prezados colegas do Grupo!


Sou Uarlei Soares Santos, Agente de Segurança  Penitenciário há 10 anos, permitam-me relatar uma situação que ocorreu comigo hoje...




Eu, sou Agente Prisional do Quadro de carreira da SEDS/SUAPI. lotado no Guarda réu do Fórum Gonçalves Chaves - COMARCA DE MONTES CLAROS, conferido às atribuições de Agente Penitenciário ao órgão da justiça, nos dispositivos legais da LEI; ontem ao finalizar as atividades laborais, recebi à visita inusitada do meu Diretor Neemias (DIRETOR DO ALVORADA).

Uma visita que se tratava de oficializar a minha pessoa para o RETORNO IMEDIATO para o Presídio ALVORADA, momento, em que, eu fui pego de surpresa, haja vista, que, eu estou há 08 meses no fórum exercendo um trabalho profissional de intermediar o SISTEMA PRISIONAL e à JUSTIÇA, no âmbito prisional; no entanto, até aí tudo tranquilo, mais com um pouco de conhecimento que, eu tenho, logo comecei a questionar o por quê? A motivação da minha saída do fórum. Uma vez que, eu tenho desempenhado bons trabalhos junto ao judiciário, com notoriedade reconhecida pela magistratura local, eu indaguei ao Diretor Neemias... o mesmo relatou: " Arlei são ordens superiores, devido às críticas no grupo ao qual você é um dos administradores".

Fica claro que, eu já respondi alguns procedimentos administrativos anteriormente, porém, fui ABSOLVIDO, devido à falta de materialidade de provas, mas, todos eles transitados e julgados pela nossa Corregedoria Geral, mas, o que eu percebi é que o Diretor, por um ato pessoal, ele resolveu realizar o meu afastamento do fórum, sem se quer direcionar um PPI ( PROCEDIMENTO PRELIMINAR INTERROGATÓRIO).

Ora! Diretor Neemias, será o senhor um Ditador que acusa e condena?

É sabido, dos procedimentos legais das publicações oficiais, de quem se compete junto ao IOF...
Mas, continuei a indagar de quem seria à ordem superior, a qual solicitava o meu afastamento do local de trabalho. 
Pasmem nobres colegas, o Diretor deixou claro que às ordens são superiores e estariam ligadas à ordens POLÍTICAS...

Por um minuto pensei...Sou funcionário do Legislativo?


Prezado Senhor Diretor Neemias, quero deixar nítido, que nesses 08 meses, trabalhados no fórum de Montes Claros, eu sempre cumprir com o meu DEVER FUNCIONAL, eu fui leal a administração administração, mas, em contrapartida, eu não posso ser condenado por publicações de terceiros em grupos de redes sociais que um campo aberto de notícias. Eu, de fato, sou sim um dos Administradores do Grupo G.A.O "whatsapp", junto a demais colegas, nós temos por volta de 200 colegas inseridos no grupo, não tenho cabresto e nem mordaça para controlar o sentimento, juízo de valores e manifestação de pensamento que repulsa as insatisfações gerenciais na região Norte das Gerais, mas, vossa Senhoria demonstrou ser um alienado político!

Por fim, eu quero dizer que exerci com lealdade minhas atribuições no fórum como Agente Penitenciário do quadro de CARREIRA da SEDS/SUAPI, em momento algum, eu não fui desviado de função, é na qualidade de permanecer Agente Prisional, sinto-me satisfeito de DEVER CUMPRIDO e honrado em retornar para  CASA o PRESÍDIO ALVORADA, isto é, junto aos demais colegas...

O que é chato, ou melhor, surpreendente é VER o meu superior imediato alienado ao cargo político. Destarte que,  um SERVIDOR PÚBLICO, quando, ele exerce cargo POLÍTICO, ele terá que  suportar às CRÍTICAS, por entendimentos JURÍDICOS, não é crime algum é apenas um DISSABOR inerente à função.

Portanto, eu não cometi qualquer ilícito administrativo, para ter motivação o meu afastamento, trabalhei por esses 08 meses no fórum sem qualquer estrutura da Unidade que sou lotado, sem arma, sem algema sem qualquer EPI.

"Infelizmente o que era para ser melhor tornou-se pesadelo".

Não preciso de "fake" para manifestar o meu pensamento, que conhece à minha pessoa sabe bem, que sou direto.




FONTE: REDES SOCIAIS DE WHATSAPP

quinta-feira, 30 de março de 2017

Diretor do presídio de Andradas é preso na Operação Navalha

Ministério Público e Polícia Civil investigam possíveis irregularidades na unidade prisional.

Uma operação desencadeada pelo Ministério Público e a Polícia Civil durante a manhã desta quinta-feira (30), prendeu o diretor do presídio de Andradas, Douglas Fernando Cussolin Pelagaldi, por porte ilegal de armas. A ação ainda está investigando supostas irregularidades cometidas dentro da unidade.

Equipe chegou a casa do diretor nas primeiras horas do dia. (Foto: Rede Social)

Logo pela manhã foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, expedidos para a casa do diretor, uma escola de idiomas da esposa dele, a casa de um agente penitenciário e o próprio presídio. As ações envolveram policiais de toda região, coordenados pelo delegado de Botelhos, Tiago Moreira, que investiga o caso junto do MP.
A operação investigaria supostos desvios de materiais do presídio de Andradas. Segundo o delegado, também estão sendo averiguadas possíveis irregularidades na prestação de contas das verbas públicas disponibilizadas ao presídio. O processo segue em segredo de justiça.
O diretor foi preso com uma arma pertencente ao estado. Ele não tem autorização legal para porte de arma de uso restrito e vai responder por este crime em liberdade, graças a uma decisão judicial após o recolhimento de fiança de cinco salários mínimos.
A Polícia Civil representou pelo afastamento cautelar de Pelagaldi das funções públicas, bem como do agente penitenciário, até o fim das investigações. Ambos já foram afastados.
Agora todo o material apreendido será periciado para a conclusão do inquérito.

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA ATENEU - EQUIPE DE 1979 - FUTEBOL MONTESCLARENSE

A imagem pode conter: 2 pessoas, texto

1ª REUNIÃO DO COMITÊ PERMANENTE DE ENTIDADES DE CLASSE DOS SERVIDORES DO SISTEMA PRISIONAL DEFINE ENCAMINHAMENTOS DAS PRINCIPAIS DEMANDAS DA CATEGORIA


O Presidente do SINDASP-MG Adeilton Rocha participou, hoje (29.03), da 1ª reunião do Comitê Permanente de Entidades de Classe dos Servidores do Sistema Prisional, presidido pelo Secretário Adjunto da SEAP, Robson Lucas. Este primeiro encontro tratou das demandas mais urgentes da categoria que se arrastam há meses (algumas há anos) nas Secretarias de Administração Prisional e de Planejamento e Gestão.
Em pauta estavam a lei orgânica do Sistema Prisional, aposentadoria especial, carga horária, carteiras funcionais e liberação do uso de arma restrita. Adeilton lembrou aos presentes que a maioria destas questões fazem parte do Termo de Audiência protocolado no TJMG em junho do ano passado e até hoje não foram resolvidas.
O Presidente do SINDASP-MG elencou todas as demandas iniciando com a Lei Orgânica. Para ele, não há porque o Governo tornar o processo tão moroso, visto que o projeto já foi finalizado pelo GT e o impacto financeiro é brando, necessário apenas para o ajuste da tabela da carreira, que hoje apresenta falhas, sobre a qual já foi sugerida sua correção a médio e longo prazo.
O Assessor de Relações Sindicais, Carlos Calazans, informou que a SEPLAG solicita à SEAP a definição de alguns pontos do projeto para finalizar os estudos de impacto financeiro. O Secretário Adjunto cobrou então que o corpo técnico da SEAP dê o retorno à SEPLAG sobre estes itens ainda na próxima semana. Dr. Robson informou aos presentes que pretende, até o final de abril, estar com o projeto pronto para ser enviado para votação na Assembleia.
Adeilton também lembrou que o Projeto de Aposentadoria Especial também já foi enviado pelo SINDASP-MG e que, há cerca de quatro meses, a SEPLAG comunicou o parecer favorável ao projeto e solicitou à SEAP um estudo sobre o impacto financeiro a médio e longo prazo baseado no quadro de pessoal do Sistema Prisional. Diante desta informação, o Secretário Adjunto disse que irá resgatar este documento e cobrar a entrega deste estudo o mais breve possível.
Em relação à Carga Horária, também pauta de extrema relevância para a categoria, o Secretário Adjunto informou que será regulamentada através de uma resolução conjunta, prevendo a inclusão da modalidade 24x72, que está sendo estudada neste momento pela SUSEP, cuja minuta será apresentada em reunião com o Sindicato na próxima quinta-feira (06/04).
Adeilton reforçou a resolução deverá retomar o teto das 160h mensais: “Fomos enganados pelo Governo que apresentou o coeficiente de 14,66 afirmando que este serviria apenas como base cálculo a ser adotado por questões técnicas, mas que ainda assim seriam mantidas as duas folgas semanais”. O Presidente informou que esta carga horária desgastante imposta pelo Governo resultou no adoecimento de vários agentes e inúmeros afastamentos.
Quanto às funcionais, o Secretário informou que atualmente a liberação das carteiras dos Agentes Penitenciários está parada devido às mudanças nas Secretarias e, para “destravar” esta questão, será lançado um decreto de competência que irá passar a liberação das carteiras para a responsabilidade da SEAP. Com autonomia para tratar das funcionais, a SULOT irá finalizar o projeto do novo modelo e concretizar a mudança dentro de um prazo de 20 dias.
Quanto à liberação do uso de armamento restrito, uma resolução será publicada autorizando o cumprimento da portaria do Exército. Adeilton lembra também que o SINDASP-MG apresentou, há dois anos, uma proposta de resolução para regulamentar esta questão e que esta estava sendo discutida com a SULOT.
Além do SINDASP-MG e do Secretário Adjunto da SEAP e do Assessor de Relações Sindicais de SEPLAG, também participaram da reunião a Superintendente de Segurança Prisional, Sara Simões, membros do corpo técnico da SEAP e a Amasp.
FONTE: SINDASPMG

PROFISSÃO AGENTE PRISIONAL

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

quarta-feira, 29 de março de 2017

ATENÇÃO SERVIDORES DO SISTEMA PRISIONAL E SOCIOEDUCATIVO DE MONTES CLAROS E MINAS GERAIS E TODA POPULAÇÃO MONTESCLARENSE.



A reunião será realizada no dia 07 de Abril de 2017,  as 19h:30mim, na Câmara Municipal de vereadores de Montes Claros,  endereço: na rua Urbino Viana, 600, bairro Vila Guilhermina, próximo ao Hemominas de Montes Claros.  

Com a presença Deputado Federal Lincoln Portela PRB,  onde será tratado sobre os temas: terceirização e seu impacto na sociedade e no Sistema Prisional e Sócio Educativo, PECs 308 Polícia Penal e reforma previdenciária.

Contareremos também a presença da Dra Ariadna, que é vice presidente estadual do PRB de Minas Gerais e Presidente do PRB de Montes Claros. 

Todos estão convidados!  

NOSSO FUTURO COMEÇA AGORA!

 Francisco Freitas ( o padre)

terça-feira, 28 de março de 2017

SISTEMA PRISIONAL DE LUTO



Obito por auto exterminio por volta das 03:00h da madrugada de 28/03/2017 do ASP Welington Rodrigues de Souza. Trabalhava CERESP JUIZ DE FORA. Ação por asfixia (enforcamento).

SABINO DE DEUS Informations INFORMA: CONCURSO AGENTE PENITENCIÁRIOS/2013 - "NOMEAÇÕES"!

Atenção candidatos, novas nomeações publicadas na data de hoje, se não, vejamos:
Estejam ALERTA, pois, "cavalo não desce escadas"!
[]'s
SABINO DE DEUS.
A imagem pode conter: texto
A imagem pode conter: pássaro, planta, atividades ao ar livre e natureza

segunda-feira, 27 de março de 2017

Tentativa de homicídio contra agentes penitenciários é registrada em Divinópolis

Foto ilustrativa


Por:  Portal MPA 27/03/2017 8:01

Na noite de ontem (26), por volta de 19h40,  quatro suspeitos em um veículo Voyage, de cor branca (placa não identificada) tomaram de assalto uma motocicleta Honda CG, na rua Iguaçu, no bairro Icaraí em Divinópolis. Posteriormente, por volta de 19h50min, dois suspeitos, utilizando a motocicleta roubada, deslocaram até a residência das vítimas (agentes penitenciários da cidade de Itaúna) e conforme versão das vítimas, os suspeitos efetuaram quatro disparos de arma em direção as vítimas quando chegavam em casa. As vítimas chegavam em casa após o trabalho e ainda estavam com o uniforme. Para se defender da injusta agressão e proteger a vida do companheiro de trabalho, um  dos Agentes revidou, efetuando disparos de arma de fogo, sendo que os suspeitos conseguiram fugir. Instantes depois chegou ao Hospital São João de Deus (HSJD), o suspeito Marco Túlio Dias Faria, de 19 anos, o qual deu entrada com ferimentos por projétil de arma de fogo. Da mesma forma, deu entrada na UPA de Divinópolis, o suspeito Lucas da Silva Resende de 19 anos, o qual apresentava ferimentos por projétil de arma de fogo. As roupas dos suspeitos foram reconhecidas pelas vítimas. Os veículos: Voyage e a motocicleta roubada bem como a arma de fogo utilizada pelos suspeitos não foram localizados. As vítimas não sofreram ferimentos e o suspeito Marco Túlio encontra-se no Hospital São João de Deus sob escolta da Polícia Militar. Já o suspeito Lucas foi conduzido a delegacia após ser atendido e liberado da UPA. O agente penitenciário continuou na delegacia aguardando providências do delegado de plantão. 

Deputado Federal Lincoln Portela quer discutir o SISTEMA PRISIONAL BRASILEIRO mediante REQUERIMENTO 6136/2017

O atuante Deputado Federal o mineiro Lincoln Portela na LUTA pela valorização dos profissionais do sistema penitenciário


domingo, 26 de março de 2017

SINDASPMG - SISTEMA PRISIONAL NA ATUALIDADE



Secretário ainda deve resultados 

Discurso retórico, com pouco efeito na prática, mas muito contagiante no tocante a proximidade com os servidores. Nunca na história do Sistema Prisional vimos um Secretário tão próximo dos muros. 

Desembargador corajoso, as vezes ríspido no tom, mas no trato com os servidores, vem se demonstrando um homem generoso e sensível. 

Mas, nem tudo é o que parece ser. 

A valorização tão repisada pelo eminente Secretário,  caminha a passos lentos e sem vontade, que pese o empenho do nosso comandante, mas a equipe não malha. Infelizmente o entusiasmo do Desembargador não contagia a sua equipe. 

Nota-se uma assessoria de gabinete e chefias estratégicas composta essencialmente por militares. Observa-se,  sem muito esforço, que o nosso futuro depende muito mais deles, do que de nós mesmos, ou seja, nós agentes penitenciários não somos protagonistas dos nossos próprios anseios. 

Os excessos desnecessários de ritos e protocolos trazidos da caserna, alimenta as amarras e engessa as demandas mais urgentes, ao passo que medidas inflexiveis como a portaria de movimentação interna, surgem antes do pôr do sol – em poucas palavras, muito discurso e pouco resultado. Como não há ninguém da carreira ao lado do Secretário, resta somente sofrer. 

Meritocracia e confiança anda de mãos dadas. Se não podemos ter acesso a todos os cômodos da nossa casa, é sinal, que não podemos dizer que ela é nossa. Se o nosso Secretário acredita nos homens e mulheres do Sistema Prisional, então já é hora de pensar um assessor Agente de Segurança Penitenciário. 

Wanderson Costa
Vice-presidente do SINDASP-MG

Prezados companheiros e companheiras da segurança pública,





Acabei de retornar de viagem pelo norte de Minas. Fizemos reuniões em Montes Claros, São João do Paraíso, Taiobeiras, Salinas, Francisco Sá e Bocaiúva. Nossa viagem pelo interior de Minas tem como objetivo agradecer o apoio dos eleitores, conversar, ouvir críticas, sugestões e estreitar o relacionamento. Para mim, esta é a melhor maneira de estar mais próximo das pessoas.

Todos sabem que nossos mandatos são classistas, o que nunca foi impedimento para trabalhar em diversas outras áreas que a população tem como demanda, quando também busco fazer sempre com absoluta seriedade e transparência.

Em todas as cidades que visitei, ouvi perguntas dos companheiros questionando como ficaria o fim do parcelamento e as perdas com a inflação, como sempre fui direto ao assunto sem rodeios: os integrantes do PT estão acostumados a fazer manifestações. Portanto, se tem um assunto que eles são "PHD's" é em relação à mobilizações e greves. 

Sendo assim, apenas passeatas, faixas e cartazes com críticas não será suficiente para conseguirmos que o governo cumpra os direitos dos servidores da segurança pública. Também já disse em outras oportunidades que o Comandante-Geral da PMMG, do CBMMG, o Chefe da PCMG e o Secretário do Sistema Prisional não "levantarão uma palha" para solucionar a questão, pois para eles a situação é muito cômoda. Quem ganha R$42.000,00 por mês, mesmo com o parcelamento, não há problemas.

Portanto, meus amigos e amigas, se queremos fazer o governo cumprir a Lei 19.973/11, que trata da data-base e da revisão geral anual, que é a reposição da inflação conforme prevê o artigo 37 da CR/88, temos que dar um "tranco pra valer". Temos que utilizar o efetivo do nosso pessoal da reserva e reformados e fecharmos as portas dos batalhões. Somente a paralisação fará com que este governo saia da zona de conforto.

Alerto que todos não esperem isso de associações que representam os oficiais, pois esses já estão do lado do Governo há muito tempo. Por outro lado, o que me deixa mais triste ainda  é ver associação de praça ao lado de quem está vendendo nossa classe para o governo do PT. Em tempo, precisamos que nossos companheiros e companheiras da ativa decidam se estão satisfeitos com o parcelamento e a falta da reposição da inflação, pois nas mobilizações que fizemos em 2016 podíamos contar nos dedos os que participaram.

Se não resolvermos essa questão do parcelamento este ano e da reposição inflacionária, ficaremos, no mínimo, quatro anos sem nenhum reajuste, perdendo o poder de compra que conquistamos depois de dezeseis anos e seis negociações salariais. 

Não se esqueçam que 2018 é ano de eleições e a legislação eleitoral proíbe votar qualquer reajuste para os servidores públicos.

Estou sempre à disposição e pronto para estar à frente com meus companheiros e companheiras.

*Deputado Sargento Rodrigues*

Polícia Municipal de Montes Claros MG atuante em defesa do cidadão

Uma guarda policial de respeito!

A Guarda Municipal, informa que logrou exito em conseguir encaminhar para a casa de seus familiares o Sr.Vicente, aparentemente com problemas psicológicos.




Em mais uma ação da Prefeitura Municipal de Moc, a Guarda Municipal marca presença no dia D de combate ao mosquito transmissor da Dengue.





A Guarda Municipal de Montes Claros MG marcando presença na Feira do Major Prates,levando segurança e tranquilidade aos frequentadores.





PRÓXIMA TURMA (08/04) DO CURSO MEAF (MANUSEIO COM ARMA DE FOGO) - MONTES CLAROS MG

A imagem pode conter: texto

VAGAS LIMITADAS

NOVA DATA PARA O CURSO DE TIRO MEAF À SER REALIZADO NO DIA 08/04/2017 (SÁBADO).

VENHAM PARTICIPAR DO "CURSO DE MANUSEIO E EMPREGO DE ARMA DE FOGO" À SER REALIZADO:
DATA DO CURSO: DIA 08 de ABRIL de 2017 (SÁBADO) com início à partir das 08h00min da manhã.

Sendo 80 (oitenta) disparos reais por aluno, intercalados entre os calibres:
30 disparos de Pistola
20 de. 380 e 10 de. 40
20 disparos de revólver .38
6 disparos de espingarda. 12
12 disparos de Carabina Puma. 38
12 disparos de Rifle . 22



Legislação e Regras de Segurança.

O CURSO: Visa habilitar, capacitar e aperfeiçoar as técnicas de tiro, assim aprimorar os fundamentos do Operador que irá utilizar das seguintes armas:
Revólver, Pistola, Espingarda Calibre 12 e Carabina Puma e Rifle. 22
PÚBLICO ALVO: QUALQUER CIDADÃO DE BEM, MAIOR DE 18 ANOS, E DE CONDUTA ILIBADA PODERÁ PARTICIPAR DESTE CURSO.

PRÉ-REQUISITOS DO CURSO: Esse curso é para quem não tem conhecimento com os armamentos ou simplesmente precisa aperfeiçoar o manuseio.

Obs.: Também realizamos teste de capacitação técnica para aquisição e renovação de registro de arma de fogo, sendo este procedimento a parte.
VALOR DO MEAF: R$550,00 dividido em até 2x no cartão.
PREÇO À VISTA: R$500,00
(Incluso Coffee Break, Certificado assinado por Instrutor de Armamento e Tiro credenciado junto a Polícia Federal e Exército Brasileiro).

O CURSO SERÁ REALIZADO NO CMCTA-CLUBE MONTES CLAROS DE TIRO AO ALVO!

Contato (38) 99949-4051 Santos 
Roberto Nascimento: (38) 99812-0444

WhatsApp

POLÊMICA DO USO DA BARBA NO SISTEMA PRISIONAL DE MINAS GERAIS



A PRF, PF e o DEPEN não proíbem seus servidores o uso de barba, também já verificamos que em vários Estados da Federação os Agentes Prisionais também não são proibidos do uso da barba, porém em MG temos uma resolução contrária ao Estatuto dos Servidores Públicos de Minas, ao qual somos regidos, que também não consta na Lei14695/03 que cria a carreira do Agente Prisional de Minas, e também contraria o direito à personalidade conforme o artigo 11 ao 21 do Código Civil, vamos nos mobilizar para acabar com esse resquício de militarismo em nosso meio, somos civis e portanto temos de ser tratados como tal, a barba além de personalidade é uma característica do homem.

Assunção do Presídio de Serro manobrada pela Equipe Referência da 14° RISP

PRESÍDIO DE SERRO 14°RISP


No dia (20/03), o Diretor Referência Malta empenhou os Agentes Prisionais sobre o seu comando numa missão horonsa, o qual assumiram mediante ASSUNÇÃO o PRESÍDIO DE SERRO para o quadro da SEAP/MG. Durante os procedimentos o nobre Diretor contou com apoio tático operacional do GIR dos Presídios de Diamantina e Curvelo, que cumpriram com excelência os trabalhos.



Da esquerda para direita o Dr. Flávio Delegado da Comarca de Serro, Diretor Geral Jocier Vitor, Diretor Referência Malta - 14° RISP, Diretor Adjunto do Presídio de Serro, Márcio Paschoal, Diretor Geral do Presídio de Itamarandiba Weliton, Dr. Juliano Delegado Regional da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais.

sábado, 25 de março de 2017

Vereadores Visitam o Sistema Prisional de Diamantina




Os vereadores Diego Porto (PSDC),   Edivan Soares ( SD), Flávio Márcio (PTC),Gilson Batista(PMDB), Marcos Fonseca (PPS), Marcos Juliano (PMDB), Tarcisio Magno (PDT), foram
recebidos pelos diretores do presídio, Gilson Fernandes Reis e José Maria Santos Malta. 
Os vereadores conheceram de perto a realidade do funcionamento do sistema prisional diamantinense, que atende Diamantina e região. Em uma das galerias visitadas pelos vereadores, os detentos realizam atividades pedagógicas como forma de ressocialização; estudam e faz leituras em um sistema de escola interna com extensão com a Escola Estadual Isabel Mota, além da conclusão do ensino médio, os detentos participam do Enem Prisional. 
Para o Presidente do Legislativo, a visita foi positiva. “Queremos nos colocar à disposição para a solução de eventuais problemas. Sabemos que muitos dos detentos que aqui estão são  consequências do "próprio sistema" das instituições desistruturadas, como Família e o próprio Estado,  por isso temos certa responsabilidade e até o dever de fiscalizar a estrutura da Penitenciária e oferecer apoio aos administradores”, explica Gilson Batista .
Ainda de acordo com o presidente, novas visitas serão realizadas com o intuito de acompanhar os trabalhos no presídio, que atualmente recebe 222 detentos, quando sua capacidade máxima é de aproximadamente 100.

OS PERIGOS OCULTOS NAS MÍDIAS SOCIAIS

Resultado de imagem para perigos das redes sociais

* Marcelo Eduardo Freitas

O tema, objeto desta breve peroração, é extremamente atual e consentâneo com a realidade de nossos dias. Com efeito, temos observado o uso abusivo das redes sociais para a recorrente agressão à imagem e honra de pessoas de bem, sem olvidar, por óbvio, de uma estridente propagação de inverdades.
À guisa de introdução, a expressão mentir pode ser sintetizada em faltar com a verdade, distorcer os fatos, seja para colaborar com algo que o autor da mentira almeja, ou mesmo pelo puro prazer de mentir. Não duvidem: há quem minta simplesmente porque gosta de criar histórias, envolver pessoas, defender criminosos contumazes ou gerar intrigas. Você conhece alguém assim?
Não sem razão, a proliferação de falsas notícias via rede mundial de computadores durante a campanha eleitoral norte-americana colocou em cheque a responsabilidade dos gigantes da rede. Em empresas como Facebook ou Google, por exemplo, apareceram links para sites repletos de calúnias, rumores e mentiras. E pelas redes sociais circulou todo tipo de falsidade - desde que o Papa Francisco apoiava Donald Trump até que os Clinton tinham comprado uma mansão de 200 milhões de dólares nas ilhas Maldivas. Obviamente, as postagens tiveram centenas de milhares de acessos.
Nestes sertões das gerais, recentemente observei publicações em determinado perfil de conhecida mídia social. Contudo, a quantidade de outros perfis falsos, que apresentavam apoio à aberração propalada era tremenda. Tudo, assim, não passava de uma grande e evidente farsa. Apta, entretanto - lamentavelmente - a enganar pessoas menos vocacionadas ao exercício da reflexão/razão.
Cientes do alcance da enxurrada de notícias falsas ou mal-intencionadas, de norte a sul do globo terrestre, Google e Facebook se comprometeram a cancelar contas e bloquear o acesso publicitário a sites ou perfis com “mentiras flagrantes”. O desafio que enfrentam, no entanto, não é pequeno: aplicar controles para separar a verdade da mentira é uma tarefa incomensurável, mas inevitável em tempos atuais. Afinal, se quiserem ser um instrumento de comunicação útil e manter a confiança dos usuários, não têm escolha senão tomar medidas para desativar todo tipo de campanhas enganosas, mentiras deslavadas ou mais modernamente “pós-verdades”.
Dessa maneira, do mesmo modo que são capazes de vetar determinados conteúdos, sejam mensagens de ódio ou imagens de nudez, as mídias sociais devem zelar para que as notícias que hospedam sejam verdadeiras. Evidentemente, estabelecer bloqueios a sites ou perfis mentirosos não significa abrir a porta à censura. Ao contrário, cuida-se de uma necessidade premente, mormente em nações onde as pessoas não exercitam sua consciência crítica. As plataformas tecnológicas, destarte, devem zelar para que as notícias que hospedam sejam verdadeiras!
Vale registrar, por oportuno, que as reprimendas estatais àqueles que abusam das redes sociais são baixas, a resposta dos órgãos de controle ao dano causado é lenta, situação que permite a reiteração de práticas reprováveis. O ideal, assim, está na prevenção ao injusto.
A Alemanha tem adotado mecanismos de controlar publicações de ódio e mentiras nas redes sociais. A ação, segundo o New York Times, vem no momento em que as empresas de tecnologia enfrentam escrutínio crescente, em todo o mundo, sobre a forma como policiam discurso de ódio, propaganda terrorista e notícias falsas.
Pesquisadores já se debruçaram sobre a problemática aqui apresentada e criaram um certo “detector de mentiras” para redes sociais. O projeto surgiu a partir de uma pesquisa sobre o uso de mídia social, durante os conflitos de Londres, em 2011. A ideia é que o sistema analise, em tempo real, se uma publicação é verdadeira ou falsa, identificando, ainda, se uma conta ou perfil de uma rede social foi criada apenas para espalhar informações falsas. Os dados analisados incluirão publicações no Twitter, por exemplo, manifestações em fóruns e comentários públicos no Facebook.
No entanto, até que o “detector de mentiras” seja posto efetivamente em ação, fizemos um breve resumo sobre o que fazer caso o leitor atento seja vítima de manifestações ofensivas em mídias sociais, dividido em cinco etapas: (1) tire “prints” de tudo o que foi divulgado, anote datas e salve os links onde o material ofensivo em questão fora publicizado; (2) não responda às ofensas. “Benditas são as palavras ditas em silêncio”; (3) salve todo o conteúdo possível e, após, faça Boletim de Ocorrência em uma Delegacia de Polícia; (4) não apague mensagens/imagens/publicações eventualmente recebidas. Esse conteúdo poderá ser usado como prova em um futuro processo; (5) procure, por fim, um advogado ou defensor público para avaliar o que pode ser feito, particularmente nas esferas cível e/ou criminal.
O Marco Civil da Internet, em vigor no Brasil desde 23 de junho de 2014, define os direitos e responsabilidades relativos ao uso dos meios digitais, abrangendo a garantia de liberdade de expressão - dentro dos termos da Constituição - sem esquecer, por óbvio, do direito à privacidade, à imagem e a honra dos demais usuários. A internet, assim, não é um território sem lei! O seu uso criminoso é passível de responsabilização!
Umberto Eco dizia que “as mídias sociais deram o direito à fala a legiões de imbecis que, anteriormente, falavam só no bar, depois de uma taça de vinho, sem causar dano à coletividade... O drama da internet é que ela promoveu o idiota da aldeia a portador da verdade”. Caro leitor, fique atento às publicações em redes sociais. Há muitas inverdades por trás de toda a encenação. Difundir ou não é uma opção sua. Para manter uma mentira, são necessárias várias outras mentiras. Para manter uma verdade é necessário CARÁTER!

(*) Delegado de Polícia Federal e Professor da Academia Nacional de Polícia