domingo, 15 de janeiro de 2017

Dez presos serram grades de celas e escapam de presídio em Ibirité

Recontagem de detentos da unidade prisional confirmou a fuga de dez homens; Secretaria de Estado de Administração Prisional diz que irá apurar se houve "ilícito administrativo" no crime.


PUBLICADO EM 15/01/17 - 09h30
Dez detentos do Presídio Regional de Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte, fugiram na madrugada deste domingo (15), informa a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap). Inicialmente a pasta tratou que apenas três presos teriam escapado, mas após contagem dos detentos, o número chegou a dez.
O grupo teria serrado as grades das celas e evadido do presídio localizado no bairro Antônio Amabile, informou a Polícia Militar. O 48º Batalhão da corporação realizou buscas na tentativa de localizar os detentos foragidos, mas até o momento nenhum deles foi localizado.

A reportagem de O TEMPO encontrou quatro bermudas, três blusas e duas calças vermelhas de uniforme prisional na rua Carlos de Freitas, na lateral do presídio, o que levou a crer que seriam mais de três foragidos. Segundo imóveis vizinhos, há uma corda próximo aos fundos do presídio que dá para uma mata com um córrego. Os presos teriam fugido por essa mata e subiram uma rua onde abandonaram os uniformes do sistema prisional.

Um imóvel vizinho ao presídio possui uma câmera de segurança, que deverá ser utilizada na tentativa de descobrir a rota de fuga utilizada pelos detentos.

O Presídio Regional de Ibirité fica na região central da cidade, cercado por várias lojas. Na manhã deste domingo, os moradores que faziam compras no entorno acompanharam com preocupação a notícia da fuga em meio ao noticiário de crise do sistema prisional em todo o país.

No geral, os moradores da cidade avaliam que a unidade deveria ficar localizada em uma área mais afastada. "Ter um presídio assim tão próximo da circulação das pessoas não deixa de ser um perigo a mais. Acho que um presídio dentro da cidade não funciona", afirmou o agricultor Pedro Diniz, 50, que fazia compras em um sacolão a poucos metros da unidade.

O aposentado Gessi de Souza, 67, faz a mesma avaliação. "Ficou cheio de polícia, mas nos sentiríamos mais seguros se fosse mais afastado", disse.


Procurada pela reportagem de O TEMPO, a Seap confirmou a fuga e retificou o número de presos foragidos. Por meio de nota, a pasta informou que "a direção da unidade prisional irá apurar, em procedimento próprio, se houve ilícito administrativo no caso".

Presídio está além da capacidade, diz PM

Segundo o tenente da Polícia Militar Rocha Alves, que participou da varredura no local, o presídio tem capacidade para 102 detentos, mas a ocupação era de 148 pessoas. Segundo ele, os presos estavam em uma cela com 13 presos, mas três deles não quiseram participar da fuga.

De acordo com Alves, os presos teriam utilizados os cobertores para criar uma corda que ajudou na descida do muro do presídio que, segundo o tenente, tem cerca de sete ou oito metros de altura.

As buscas da PM continuam, mas até o momento, nenhum dos fugitivos foi localizado. A Seap não informou a ficha criminal deles, mas adiantou que seriam criminosos da região.

Aguarde mais informações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.