terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Conmebol declara Chapecoense como campeã da Copa Sul-Americana 2016


A Conmebol anunciou no início da tarde desta segunda-feira a Chapecoense como campeã da Copa Sul-Americana de 2016. A decisão foi tomada pelo conselho da entidade após a uma reunião e homenageia o clube que foi impedido de disputar a final da competição por causa do trágico acidente aéreo que vitimou boa parte de sua delegação no início da semana passada.
Além de premiar o time catarinense com o maior título de sua história, a decisão da Conmebol renderá à Chapecoense uma importante quantia financeira neste momento de reconstrução. Com o título declarado, o clube garantirá cerca de US$ 5 milhões em premiações no total.
"A Confederação Sul-Americana de Futebol confirma que o Conselho da Conmebol, em sua qualidade de autoridade permanente encarregada de fazer cumprir os estatutos da instituição, decidiu declarar a Associação Chapecoense de Futebol campeã da edição de 2016 da Copa Sul-Americana", explicou a Conmebol em nota.
Com o título, a Chapecoense disputará em 2017 a Libertadores pela primeira vez em sua história, e entrará diretamente na fase de grupos. O clube também se garantiu na Recopa Sul-Americana do ano que vem, justamente diante do Atlético Nacional, da Colômbia com quem estabeleceu uma relação de irmandade neste momento doloroso. Por fim, os catarinenses jogarão, também na próxima temporada, a Copa Suruga, contra o campeão da Copa da Liga Japonesa.
Ao decretar a conquista da Chapecoense, a Conmebol também estabeleceu que o clube catarinense receberá "todas as prerrogativas esportivas e econômicas" que o título garante. Desta forma, não só o time catarinense garantirá os US$ 2 milhões (cerca de R$ 7 milhões) pela conquista, como também as quantias referentes à classificação para a Libertadores, para a Recopa e para a Copa Suruga.
Parte fundamental nesta decisão da Conmebol, o Atlético Nacional também foi reconhecido pela entidade. No comunicado, a confederação anunciou que dará ao clube colombiano "o reconhecimento extraordinário do prêmio 'Centenário Conmebol para o Fair Play'".
"Para a Conmebol, não há maior prova de 'espírito de paz, compreensão e jogo limpo', listados como objetivo de nossa instituição, que a solidariedade, a consideração e o respeito exibido pelo Club Atlético Nacional da Colômbia com seus irmãos da Associação Chapecoense de Futebol do Brasil", explicou.
Imediatamente após o trágico acidente aéreo, o Atlético Nacional pediu que o título sul-americano fosse dado ao clube brasileiro, e a Conmebol confirmou ter recebido esta requisição. Por isso e por todas as homenagens prestadas pelo time de Medellín desde então, o premiou com esta honraria e com US$ 1 milhão.
"Na quarta-feira, 30 de novembro, a Conmebol recebeu uma carta do Club Atlético Nacional, dirigida ao senhor Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol, pedindo que a confederação 'entregasse o título da Copa Sul-Americana à Associação Chapecoense de Futebol como prêmio honorífico a sua grande perda e homenagem póstuma às vítimas do acidente fatal que enluta nosso esporte'."
Impedida de disputar sua primeira final internacional, a Chapecoense tem neste título, o mais importante de sua história, um pequeno alento após tragédia que a acometeu no início da semana passada. Na madrugada de segunda para terça-feira, o avião que levava o time para Medellín, para a primeira partida da decisão, caiu nas cercanias da cidade e matou 71 pessoas. A maioria delas, membros da delegação e profissionais da imprensa brasileira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.