quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

A prisão mais perigosa do mundo. Conheça o interior de Pena Ciudad Barrios

A prisão mais perigosa do mundo não está nos Estados Unidos, no Brasil e nem mesmo no Iraque. Pena Ciudad Barrios, como é chamada, fica em El Salvador, um País da América Central, considerado um dos mais violentos do mundo, segundo a ONU, ultrapassando até mesmo Honduras quanto ao número de homicídios.
De janeiro a agosto, por exemplo, El Salvador registrou 4.246 homicídios, uma média de 17,5 por dia, aproximadamente 67% a mais se comparado com os números do mesmo período de 2014. Entendeu, agora o porquê o lugar tem a prisão mais perigosa do mundo?
Aliás, para quem não sabe, Pena Ciudad Barrios foi erguida para abrigar e apartar da sociedade de bem os integrantes da gangue Mara Salvatrucha (MS-13), a mais temida de El Salvador. O caso é tão sério que nem mesmo a polícia tem coragem de ficar dentro das instalações da prisão mais perigosas do mundo.
13
Cheia de traficantes de armas e de drogas, de assassinos e outros membros da gangue, Pena Ciudad Barrios foi construída para abrigar cerca de 800 presos, mas hoje já conta com uma pequena população de 2.500 encarcerados. Todos esses habitantes da prisão mais perigosa do mundo são administrados pelos representantes da máfia, já que a polícia só fica nas imediações do lugar e evita interferir nos problemas internos entre os presos.
Para que você tenha noção do medo que a prisão mais perigosa do mundo impõe sobre quaisquer outras pessoas de El Salvador, incluindo as autoridades da lei, o lugar funciona como uma pequena cidade independente. Pena Ciudad Barrios tem até mesmo padaria, hospital, oficinas e o centro de reabilitação.
O grande problema no entanto, é que os criminosos que estão na prisão mais perigosa do mundo não têm nada para fazer o dia inteiro. Alguns tentam matar o tempo com jogos, outros com esportes, mas na grande parte das vezes eles têm tempo ocioso em excesso.
As fotos da parte interna da prisão mais perigosa do mundo, como você vai ver, foram feitas em 2013, por um fotógrafo londrino, chamado Adam Hinton. Ele obteve autorização (inclusive dos líderes da MS-13) para adentrar o lugar e fazer seus cliques. Segundo ele, a sensação lá dentro é de completo abandono, sem qualquer esperança, como se os presos estivem abandonados à própria sorte.
2
Ainda sobre os detentos da prisão mais perigosa do mundo, Hinton conta que a maioria deles tem a pele coberta de tatuagens, inclusive o rosto. A maioria delas, como contou, estão simbolizam os crimes que cometeram, como já mostramos nessa outra matéria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.