segunda-feira, 7 de novembro de 2016

POLÍTICA - Zé Vicente acabará com república da Funorte

No próximo dia 15 a Prefeitura de Montes Claros demitirá sumariamente todos os ocupantes de cargos comissionados, confiança, e contratados que formam a “República da Funorte”. Deverão ser demitidas mais 100 pessoas, permitindo a economia de mais R$ 400 mil e, com isso, consolidando o rompimento definitivo entre o atual prefeito José Vicente Medeiros (PMDB) e o prefeito afastado, Ruy Muniz (PSB). A decisão foi tomada pelo prefeito José Vicente e seus assessores, depois que Ruy Muniz mandou retirar todos móveis do Gabinete do Prefeito, em represália a demissão de 133 cargos comissionados de pessoas vinculadas a sua pessoa. Desde a sua posse, em 1º de janeiro de 2013, que Ruy Muniz procurou se cercar de professores e funcionários das suas faculdades em cargos estratégicos.
O prefeito José Vicente Medeiros com os móveis, em
audiência na semana passada (Foto: Mauro Miranda)
No dia 1º de novembro, o Diário Oficial do Município circulou com os atos de exoneração de 133 pessoas, visando cumprir a determinação do Tribunal de Contas de Minas Gerais, que tinha apontado desrespeito a Lei de Responsabilidade Fiscal, pois Montes Claros estava gastando R$ 348.432.229,84 com a folha de pagamento para uma arrecadação de R$ 551.745.465,59, o que dá os 63,15%. A Lei de Responsabilidade Fiscal fixa o valor máximo de 54% com a folha de pagamento. Os dois grupos passaram a trocar farpas pelas redes sociais. Os ruizistas alegaram que José Vicente voltou com a gratificação aos servidores, que tinha sido suspensa por Ruy Muniz. As pessoas ligadas a José Vicente alegam que Muniz inchou a Prefeitura, por causa da campanha política.
Na segunda-feira à noite, antes de realizar as demissões, a assessoria do prefeito José Vicente entrou em contato com o deputado Tadeuzinho Martins Leite, presidente do PMDB em Montes Claros, comunicando as demissões, para cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal. Recebeu a orientação do presidente municipal do partido. Porém no dia 1º de novembro, quando saiu a lista dos exonerados, a surpresa foi a reação de Ruy Muniz, que mandou retirar todo mobiliário do Gabinete do Prefeito, sob a alegação de que foram adquiridos com recursos da Soebras/Funorte. Ruy Muniz ainda chamou os membros do PMDB de serem traíras. A reação do grupo de José Vicente foi romper definitivamente com Ruy Muniz, demitindo todas as pessoas vinculadas a ele e com cargos comissionados.

logo

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.