terça-feira, 18 de outubro de 2016

Quadrilha especializada em explosão de caixas eletrônicos é apresentada em Minas

Créditos: Rádio Itatiaia
Fotos: Oswaldo Diniz/Itatiaia

A Polícia Civil apresentou na manhã desta terça-feira 15 pessoas suspeitas de fazerem parte de uma gangue especializada em explodir caixas eletrônicos em Minas Gerais. O prejuízo causado às vítimas passa de R$ 1,5 milhão.
Um dos crimes cometidos pelo bando foi a explosão de uma agência bancária embaixo de uma companhia da Polícia Militar em Felixlândia, na Região Central de Minas, após ameaçar os policiais.
O grupo criminoso também atacava postos de gasolina em Belo Horizonte e empresas de transporte e logística de cidades da Região Metropolitana, como Betim e Contagem, de onde levavam dinheiro dos cofres, além de armas e coletes à prova de balas dos seguranças.
Sete suspeitos foram presos na semana passada, quando atacariam uma agência da cooperativa de crédito Sicoob na cidade de Oliveira, na Região Oeste do estado.
Com a quadrilha, a polícia apreendeu armas de grosso calibre, munição, explosivos artesanais, material para arrombamento e lanternas.


Conforme a investigação, que durou dez meses, o chefe do esquema era César Santos Silva, de 42 anos, que ficava a cargo da logística. Rafael Dias da Silva, conhecido como "Frangão", de 27, era quem criava os explosivos e os colocava nos caixas eletrônicos.
Alguns dos presos foram vistos em fotografias fazendo o gesto do número quatro. Segundo a polícia, o ato refere-se a uma música de funk chamada "4M", que significa música, mulher, maconha e malote, cantada pelo bando ao comemorar o êxito dos crimes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.