sexta-feira, 10 de junho de 2016

Agente penitenciário que foi atingido no Fórum de Sete Lagoas cumpre promessa após ser desenganado pelos médicos

O agente foi alvejado dentro do fórum de Sete Lagoas quando realizava uma escolta a um presidiário em 2009

Agente penitenciário que foi atingido no Fórum de Sete Lagoas cumpre promessa após ser desenganado pelos médicos - Megacidade.com

No ano de 2009 o agente penitenciário Wandrew Schwenck foi alvejado dentro do fórum de Sete Lagoas por um preso que escoltava, e devido a este atentado ficou tetraplégico. Até a data de hoje não foi assistido pelo estado, pelo Faceboock faz um desabafo e cobra assistência do governo do estado.




Após ficar tetraplégico agente penitenciário desenvolveu uma tricicleta e cumpriu a promessa de pedalar da cidade de Ribeirão das Neves ao centro de Belo Horizonte, no último domingo (05), percorrendo um total de 36 km. O evento foi titulado ‘Pedalando com Schwenck’




Para que a promessa fosse cumprida ele contou com a escolta dos colegas Asp Diniz, Asp Daniel, Schwenck e Asp Júnior. Contou também com os companheiros ciclistas da cidade Ribeirão das Neves. Neste voto arrecadou cestas básicas para doação a instituições de caridade de sua cidade.




A motivação da promessa foi devido aos médicos falarem pra ele que devido à gravidade da lesão só teria movimentos com o pescoço, mas devido a sua fé em Deus e força de vontade, os movimentos dos braços foram recuperados com o passar dos tempos.

Desabafo do Schwenck em sua página no Faceboock.


“Na data de 01/09/2009, como muitos de vcs sabem, fui alvejado dentro do Fórum de Sete Lagoas, e devido esse atentado fiquei TETRAPLÉGICO, gostaria de lembrar que eu estava de serviço, escoltando o preso Michael Pereira de Jesus. Após esse atentado, tive várias promessas de “ajuda” por parte do Estado e também da própria SEDS. Estiveram na minha casa e falaram em apoio, porém, passaram 05 (cinco) anos e 04 (quatro) meses e até esse momento, não tive apoio e tampouco resposta.


E hoje, lembrei de um fato ocorrido nas cadeias de Ponte Nova e Rio Piracicaba (Vale do aço), respectivamente, onde 33 presos morreram queimados (Deus existe), sendo 25 mortos em Ponte Nova e 08 na cidade de Rio Piracicaba. E para meu espanto (nem tanto), foi aprovada e regulamentada pela assembléia a lei que garante a indenização dos presos mortos nos incêndios. O governo estadual regulamentou o pagamento de indenização e pensão aos familiares dos presos que foram mortos durante os incêndios nas cadeias de Ponte Nova e Rio Piracicaba.


As tragédias aconteceram em agosto de 2007 e janeiro de 2008, respectivamente. Cada família recebeu uma indenização no valor de R$ 20 mil, por danos morais (na época dos fatos). A título de pensão indenizatória (danos materiais), o valor será de um salário mínimo (R$ 415 no ano de 2007 e 2008, sendo corrigidos conforme o salário mínimo aumenta). A pensão foi paga aos dependentes das vítimas e continuará até a data em que os presos mortos completariam 65 anos. A regulamentação do pagamento foi feita depois que o decreto nº 44.950 foi assinado pelo então governador, Antônio Anastasia.


E como disse o Senhor Protetor dos Presos Dep. Durval Ângelo o Estado está assumindo sua responsabilidade em relação à morte dos presos. Hoje, infelizmente, está mais que constatado a inversão de valores… Presos por assassinatos, estupros, Sequestros… dentre outros, tiveram seus direitos deferidos em menos de um ano. Eu, Wandrew Schwenck, Agente Penitenciário, ferido em serviço, estou há 05 (cinco) anos brigando na justiça para ter meus direitos reconhecidos. Vamos ver se alguém vai responder ou confrontar essas informações… Aos meus amigos, solicito-vos a possibilidade de compartilhar”.



FONTE: Da Redação com/Informatoz

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.