quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Introdutor do muay thai no Brasil vive isolado e esquecido no Paraná

nélio naja muay thai pioneiro ermitão isolado (Foto: Reprodução/RPC)
Atuais mestres do esporte reforçam a importância do pioneiro (Foto: Reprodução/RPC)

Na cidade de Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, em um bairro simples e uma casa ainda mais simples vive o homem apontado como o introdutor do muay thai no Brasil e que ajudou a florescer uma série de grandes lutadores paranaense, entre eles, a lenda do MMA, Anderson Silva. 
Nélio Borges de Souza, mais conhecido como Nélio Naja, está isolado das pessoas e também da história que ajudou a construir. Seu pioneirismo ao adaptar o estilo de luta na década de 80 é reverenciado por outros mestres, mas ficou para trás após algumas desilusões no esporte e que são difíceis para ele rememorar. 
 - Foi uma decepção, porque em todas as portas que eu bati, bateram a porta mais alto. É como você dar um presente e ele ser jogado no chão. Foi como me senti. Não tenho mágoa e nem rancor, mas foi como me senti, conta ele.
Nascido no Rio de Janeiro, Nélio Naja conheceu estilos de lutas durante o tempo em que foi paraquedista da Aeronáutica. Anos depois chegou a Curitiba, passou a ensinar o taekwondo e depois as técnicas do muay thai, que, segundo ele, foram aprendidas durante uma temporada de dois anos na Tailândia. 
- O treinamento em campo era feito por células. A técnica não era passada de mestre para mestre e cada um tinha uma técnica. Eram guerreiros. A Tailândia nunca foi ocupada porque dependeu do muay thai.
O estilo de luta trazido por Nélio Naja foi a base para os lutadores paranaenses e fortaleceu a imagem de Curitiba como um celeiro de lutadores importantes e academias de renome nacional. O Grão Mestre, Rudimar Fedrigo, da Chute Boxe, faz valer a importância de Naja. 
- Talvez nem ele saiba a importância que tem para o muay thai brasileiro. Foi ele que introduziu a luta. Seremos sempre gratos, disse. 
Os problemas que levaram Nélio Naja a viver de forma isolada e à beira da miséria não são mais obstáculos. A tristeza fica para trás para o Grão Mestre de vida simples. 
- Foi uma transição para mim evolutiva e de ensino. Tive bons amigos e boas pessoas que ficaram exercendo a função. Foi uma época boa, curta, mas vivida intensamente - conta ele. 
Apesar de considerar uma página virada, Nélio Naja ainda tem um sonho e não é nada relacionado à melhoria material de sua vida. De dentro da sua casa inacabada, feita por um amontado de tijolos e parcialmente coberta por um rústico telhado, ele sonha em ter um terreno para poder voltar a ensinar o Muay Thai como um estilo de vida. 
- Meu objetivo é ter um campo onde as pessoas posam treinar sem compromisso. Só isso. Ninguém me deve nada. 
A vida de Nélio Naja faz parte da série de matérias especiais sobre o MMA no Paraná produzida pelo Globo Esporte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.