sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Detentos de Pedrinhas trabalham em fábrica de bloquetes de concreto; veja o vídeo



Os detentos do presídio de Pedrinhas trabalham na implantação de uma fábrica de bloquetes de concreto. A experiência é o início do trabalho que visa dar ocupação aos sentenciados, como forma de reduzir a ociosidade no sistema prisional.

O material produzido será utilizado nas construções e reformas de todas as unidades prisionais do Maranhão. No futuro, com a implantação de mais uma fábrica de bloquetes, a meta é produzir material que possa ser utilizado em todas as construções executadas por outros órgãos e secretarias do Estado, como Educação e Infraestrutura.


Além da fábrica de bloquetes, a meta da SEJAP é instalar outras oficinas para ampliar as atividades de produção, como confecção de fardamento, vassouras e outros objetos. Nos próximos dias, será instalada uma estrutura de lava-jato para lavagem de carros da secretaria. Segundo o secretário, os equipamentos necessários já foram adquiridos.

Está projetada, ainda, a construção de uma oficina mecânica dentro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, com aproveitamento da mão-de-obra de mecânicos que cumprem pena e abertura de oportunidade para qualificação profissional. Com isso, os veículos da Sejap passarão a ser consertados na oficina do presídio, reduzindo custos com manutenção.


Segundo o secretário da SEJAP, Murilo Andrade, 20% dos detentos já desenvolvem algum tipo de atividade laboral dentro dos presídios. A meta, ao longo de quatro do governo Flávio Dino, é chegar a um percentual de 50% dos apenados desenvolvendo algum tipo de atividade. Segundo ele, essa é uma forma de fazer com que a tensão dentro das unidades seja diminuída, reduzindo a possibilidade de conflitos. Além disso, quando em atividade, os detentos têm a pena reduzida. Para cada três dias trabalhados, é reduzido um dia da pena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.