quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Abin alerta órgãos federais sobre risco de espionagem Mapeamento da agência verificou que 18,8% dos serviços “gov.br” do governo federal estão hospedados no exterior

NONATO VIEGAS
O Sistema Brasileiro de Inteligência monitora potenciais riscos durante a Jornada Mundial da Juventude em 2013 (Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil)
O Sistema Brasileiro de Inteligência monitora potenciais riscos durante a Jornada Mundial da Juventude em 2013 (Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil)


Relatório da Abin sobre o mapeamento da segurança cibernética do Estado brasileiro aponta para o que a agência considera alarmante. Do total de serviços de órgãos federais com endereço “gov.br”, 18,8% estão hospedados em estruturas privadas de comunicação no exterior. A preocupação da Abin é que ao utilizarem serviços de hospedagem fora do país órgãos estatais tenham seus dados mais acessíveis aos programas de espionagem estrangeiros. A vulnerabilidade pode ser ainda maior, chama atenção a agência. Isso porque, diz, o tráfego na internet não obedece a lógica da menor distância, mas do menor preço. Como está nos Estados Unidos a melhor infraestrutura, converge para o país grande parte das comunicações digitais do mundo. Informa, por exemplo, que, por isso, o tráfego de comunicação entre Brasil e Argentina frequentemente passa pelos Estados Unidos. E, quando isso ocorre, os dados digitais brasileiros se submetem à legislação estrangeira, sem as ressalvas estabelecidas pela lei brasileira.

Fonte: ÉPOCA

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.