quarta-feira, 6 de maio de 2015

Sindicato diz que agente penitenciário atirou em homem para se defender - Caso ocorreu em 2 de maio; vítima foi baleada na cabeça e morreu na hora. Agente foi preso e solto em seguida beneficiado por habeas corpus.

O agente penitenciário Alessandro Lamarão da Silva teria matado o jovem Cristian Charles Ferreira Borges, de 22 anos, ao praticar legítima defesa, segundo falou o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Amapá, Jailson Mafra, nesta segunda-feira (4) em entrevista à Rede Amazônica no Amapá. O caso aconteceu no sábado (2) em frente a uma igreja evangélica localizada no bairro Novo Buritizal, Zona Sul de Macapá.

Episódio ocorreu em frente de igreja no bairro Novo Buritizal (Foto: Reprodução/TV Amapá)

Segundo Mafra, Lamarão da Silva disse em depoimento que teria ocorrido uma confusão quando ele tentava fazer fotos no pátio da igreja, onde acontecia uma festa. Ele teria sido agredido por Borges e por outras pessoas que organizavam o evento no local.
"Foi um ato de legítima defesa. Ele [o agente] passou na frente da igreja que frequenta e viu que o pessoal estava consumindo bebida alcoólica. Por conta disso, desceu do carro e tirou uma foto. Uma pessoa que estava lá o viu e desferiu-lhe um soco. Foi aí que outras pessoas vieram para cima dele", contou o presidente do sindicato. O agente chegou a ser preso, mas, no mesmo dia, a Justiça  concedeu-lhe habeas corpus. Ele deverá responder pelo crime em liberdade.
A cunhada do agente, que pediu para não ter o nome revelado, disse que é pastora na igreja e que, no momento da festa, o estabelecimento estava fechado. Foi ela quem pediu ao agente penitenciário para fazer as fotos, segundo afirmou.


"A gente tiraria a foto para levar ao proprietário do prédio onde funciona a igreja. Foi aí que veio um rapaz empurrando e agredindo ele [Lamarão da Silva], que ainda tentou conversas. Eu e mais três crianças vimos tudo de dentro do carro. Uns outros vinte homens que estavam lá correram para cima e ele recuou e correu, mas, como era só um, sacou a arma e atirou", contou a cunhada.

Na confusão, Cristian Charles Ferreira Borges foi baleado na cabeça e morreu na hora. O agente foi preso em flagrante e apresentado no Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do bairro Pacoval, Zona Norte de Macapá.


A arma usada pelo agente pertence ao Instituto de Administração Penitenciário (Iapen), do qual é funcionário, e foi apreendida. Um inquérito administrativo foi aberto pela instituição para apurar o caso.
Arma usada pelo agente durante confusão (Foto: Reprodução/TV Amapá)

FONTE: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.