segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

PIMENTEL APRESENTA O SECRETARIADO



Com perfil político, a nova equipe do governador eleito Fernando Pimentel (PT) já está formatada. De olho na disputa eleitoral de 2016, o PMDB é o aliado que saiu mais fortalecido.

Indicado pelo vice-governador Antônio Andrade, João Cruz Reis Filho, lotado no Ministério da Agricultura, vai para secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento. João Cruz é um dos poucos com perfil técnico. 

Filho do ex-prefeito de Montes Claros Luiz Tadeu Leite, o deputado estadual Tadeu Leite (PMDB) irá para o Turismo e Esportes. Mais tarde a pasta será desmembrada em duas para abrigar aliados do PCdoB.

Crítico ferrenho do governo nos últimos 12 anos, o deputado estadual Sávio Souza Cruz (PMDB) será o Secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Os parlamentares petistas Miguel Corrêa Júnior, Odair Cunha e André Quintão vão para Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana, Governo e Trabalho e Desenvolvimento Social, respectivamente. 

A indicação de Quintão contempla o grupo político do deputado federal Patrus Ananias (PT), que concorre junto com Miguel pela candidatura petista à prefeitura da capital em 2016. Helvécio Magalhães, que será secretário de Planejamento, é a terceira via na sucessão de Marcio Lacerda (PSB).

Além de cargos no primeiro escalão, o PMDB conquistou o comando da Assembleia Legislativa. Adalclever Lopes (PMDB) será o presidente da Casa.

O atual ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Mauro Borges, ex-diretor do BNDES, está praticamente certo na presidência da Cemig.

Para a Copasa, Paulo Moura, ex-secretário de Pimentel na prefeitura, é o mais cotado. Mas o destino também pode ser a pasta de Desenvolvimento Econômico. Na Fhemig, o indicado é Jorge Nahas, ex-secretário da PBH.

Na Codemig, o nome ventilado é o de Marco Antônio Castello Branco, que teve passagem conturbada pela Usiminas. Castello Branco pode, no entanto, ser indicado para o Desenvolvimento Econômico.

Defensor da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 37 no Congresso Nacional, o deputado Bernardo Santana (PR) será o novo secretário de Defesa Social. Santana 

A PEC 37 previa, entre outras coisas, vetar o poder de investigação do Ministério Público (MP). A medida não foi aprovada. Para compensar a indicação política, especula-se que o secretário-adjunto saia dos quadros das polícias civil ou federal.

FONTE:  geraisnews

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.