quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Projeto que prorroga contrato de Agentesde Minas segue para Plenário - Matéria recebeu parecer favorável da Comissão de Administração Pública nesta quarta-feira (3).

http://www.almg.gov.br

Projeto que prorroga contrato de agentes segue para Plenário

Matéria recebeu parecer favorável da Comissão de Administração Pública nesta quarta-feira (3).

O relator opinou pela aprovação do Projeto de Lei 4.170/13 em sua forma original
O relator opinou pela aprovação do Projeto de Lei 4.170/13 em sua forma original - Foto: Pollyanna Maliniak
A Comissão de Administração Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) aprovou, nesta quarta-feira (3/9/14), parecer favorável ao Projeto de Lei (PL) 4.170/13, do deputado Sargento Rodrigues (PDT), que trata da prorrogação dos contratos temporários dos agentes penitenciários e socioeducativos e da contagem do tempo de serviço desses servidores para fins de pontuação em caso de concurso público. O relator, deputado João Leite (PSDB), opinou pela aprovação da matéria em sua forma original. O projeto segue agora para discussão e votação em Plenário em 1º turno.
A proposição altera a Lei 18.185, de 2009, que dispõe sobre a contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público. A mudança proposta incide sobre o parágrafo 2° do artigo 4° da lei, de modo a admitir a prorrogação dos contratos temporários – firmados em virtude de número insuficiente de servidores efetivos e desde que não haja candidatos aprovados em concurso público – para além do prazo de seis anos (três anos prorrogáveis por mais três), enquanto não for realizado concurso.
O projeto ainda acrescenta parágrafo ao artigo 4° da lei, de forma que o tempo de serviço prestado nas áreas de segurança pública e defesa social seja considerado como título, no caso de realização de concurso público para os cargos de agente penitenciário e socioeducativo.
Na justificativa que acompanha o projeto, o autor afirma que a medida é necessária tendo em vista a não realização de concurso público para provimento dos cargos. O deputado Sargento Rodrigues também destaca que a proposição valoriza o trabalho dos agentes penitenciários e socioeducativos, mediante o reconhecimento do seu tempo de serviço para fins de pontuação em concurso público. Durante a reunião, o deputado reforçou a importância da manutenção dos contratos temporários, como forma de aproveitar a experiência desses servidores. “A demissão dos contratados levaria ao sistema prisional um prejuízo muito grande”, disse.
Em seu parecer, o deputado João Leite considerou que a manutenção dos servidores contratados nos termos da Lei 18.185, até a realização de concurso público, configura situação de excepcional interesse público, respaldada no princípio da continuidade do serviço público. Ainda na avaliação do parlamentar, a não prorrogação desses contratos “pode gerar um problema gravíssimo de segurança e de ordem públicas, inclusive colocando em perigo a integridade física da população”.

Dirigindo-se aos vários agentes que acompanharam a reunião, o deputado Vanderlei Miranda (PMDB) também manifestou seu apoio ao projeto e lembrou como a mobilização de uma categoria pode produzir resultados positivos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.