segunda-feira, 22 de setembro de 2014

MG:Jovem detento explica como burlou o sistema de tornozeleira eletrônica.



Foto: Jovem detento explica como burlou o sistema de tornozeleira eletrônica

Rapaz de 19 anos retirava aparelho quando queria e assaltou padaria enquanto ainda estava submetido ao monitoramento

Um detento de 19 anos conseguiu burlar o sistema de tornozeleiras eletrônicas, usado para monitorar o trajeto dos presos mantidos em regime aberto ou em liberdade condicional. Em entrevista exclusiva à TV Alterosa, ele revela como aprendeu a retirar os pinos que fixam o equipamento à perna. "Quando você quiser sair à noite, que é fora do horário, você retira. Quando estiver dentro do horário, coloca", ele explica. O rapaz passou a usar o equipamento há cerca de dois meses, depois de cumprir um ano e nove meses de prisão por ter cometido três assaltos. Neste espaço de tempo, ele garante não ter obedecido as regras de monitoramento em momento algum. 

O jovem foi detido novamente por causa de uma denûncia anônima, feita por um parente, que relatou à polícia a estratégia usada para enganar a monitoração. Sem mostrar o rosto, o detento detalhou o esquema à reportagem e demonstrou conhecimento sobre o funcionamento do aparelho. "Tem uma fonte de energia localizada na parte traseira e um sistema de rádio de ondas sonoras. Se você estiver muito longe da central, apita em azul, quer dizer que está com baixo sinal", ele diz. "Se fosse de alta tecnologia, não daria esse defeito", opina o rapaz.

Um detento de 19 anos conseguiu burlar o sistema de tornozeleiras eletrônicas, usado para monitorar o trajeto dos presos mantidos em regime aberto ou em liberdade condicional. Em entrevista exclusiva à TV Alterosa, ele revela como aprendeu a retirar os pinos que fixam o equipamento à perna. "Quando você quiser sair à noite, que é fora do horário, você retira. Quando estiver dentro do horário, coloca", ele explica. O rapaz passou a usar o equipamento há cerca de dois meses, depois de cumprir um ano e nove meses de prisão por ter cometido três assaltos. Neste espaço de tempo, ele garante não ter obedecido as regras de monitoramento em momento algum.

O jovem foi detido novamente por causa de uma denûncia anônima, feita por um parente, que relatou à polícia a estratégia usada para enganar a monitoração. Sem mostrar o rosto, o detento detalhou o esquema à reportagem e demonstrou conhecimento sobre o funcionamento do aparelho. "Tem uma fonte de energia localizada na parte traseira e um sistema de rádio de ondas sonoras. Se você estiver muito longe da central, apita em azul, quer dizer que está com baixo sinal", ele diz. "Se fosse de alta tecnologia, não daria esse defeito", opina o rapaz.


Fonte: TV Alterosa
FONTE:http://www.sindpolmg.org.br/pagina/3834#.VCA2yeNdW0Y

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.