sábado, 24 de maio de 2014

“Timirim” volta ao banco dos réus

Segundo MP, o réu executou a vítima a pedido de um mandante, que também será julgado nesta sexta


Patrícia Belo

ALVO ERRADO > Gefter teria sido confundido pelos atiradores no dia da sua morte
IPATINGA – Wesley Neves Santos Silva, o “Timirim”, 27 anos, condenado pela morte de um PM no mês passado, volta a se sentar no banco dos réus. O Júri Popular acontece a partir de 9h desta sexta-feira (23) no Fórum de Ipatinga. Desta vez, o homicida será julgado ao lado de Anderson Márcio Barbosa Pagung, 28 anos. Ambos são acusados de matarem Gefter Geiel Santana de Araújo, em julho de 2011 no bairro Industrial, em Santana do Paraíso.

Consta na denúncia do Ministério Público que Anderson - mentor intelectual do crime – firmou um pacto com “Timirim” para que matasse Generson Fernandes da Silva, com quem tinha desentendimentos referentes ao tráfico de drogas. Em troca disso, Anderson mataria outra pessoa a pedido de Wesley. “Timirim” teria então matado o homem errado.

Alvo errado
Conforme as investigações, no dia do crime, “Timirim” chamou Ronan Costa Resende para ajudá-lo a cometer o assassinato e depois saíram juntos numa motocicleta a procura do alvo. Na ocasião, a vítima havia se encontrado com a namorada em uma praça, mesmo lugar em que estava Generson (o alvo dos assassinos), vestindo uma camisa parecida com a de Gefter.

Quando a vítima foi deixar o local, os executores o confundiram com a pessoa que procuravam e efetuaram contra ele dez disparos, cinco deles atingiram o alvo errado, que morreu no local. O Ministério Público denunciou Anderson e Timirim por homicídio duplamente qualificado. “Anderson estava motivado pelo intento de eliminar um desafeto no tráfico de drogas e Wesley, executor, agiu em razão de uma odiosa troca de favores, em que cada um dos denunciados mataria alguém para outro”, diz trecho da denúncia.

Outro
“Timirim” ainda responde pelo assassinato de seu comparsa no homicídio de Gefter. Ele é acusado pela execução sumária do soldador Ronan Costa Resende de 21 anos ocorrida no dia 19 de agosto de 2011. A vítima recebeu dois tiros na cabeça e outros quatro nas costas.

O corpo de Ronan foi encontrado numa plantação de eucaliptos à margem da BR-381, na saída de Ipatinga para Governador Valadares. Sobre este caso a próxima audiência de instrução e julgamento está marcada para o dia 07 de julho.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor deste blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.